Olha quem fala...

Minha foto
Salvador, Bahia, Brazil
Brasileiro. 20 anos. Nascido e criado em Salvador, Bahia. Filho de Paulo e Valdete. Tem cabelos pretos que, quando compridos, formam cachos. Pele morena. Tem por volta de 80 kg. Não tem certeza quanto à estatura, mas acha que está entre 1,68 e 1,70. Cursa Engenharia Elétrica no IFBA. Fala demais e dessa forma costuma esconder o que realmente quer dizer. Escreve por diversão, ou para extravasar. Tem medo de ser considerado arrogante ou convencido. É pessimista, mas está tentando mudar isso. Não usa nenhum tipo de droga, não bebe nem fuma. É vegetariano. Gosta de temas policiais, suspense e romance. Ele é besta.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Antinatural

Algumas coisas precisam ocorrer naturalmente. Aliás, a grande maioria das coisas deve ocorrer assim, sem muito esforço por parte de quem o faz. Não, não é preguiça, nem papo de ocioso maldito. Eu só acho que certas coisas perdem sua beleza quando são forçadas a acontecer.
Descobri a duras penas que gostar de alguém não é um ato consciente. As vezes pode até parecer cômodo, ou seu coração pode dar uma bagunçada, mas no fim, não é natural. As coisas têm que seguir seu curso, assim como a água tem que correr no seu fluxo.
Tudo que é antinatural exige um esforço redobrado. Tentar acreditar em algo que não é verdade, observar fatos que não deveriam acontecer, cousas do tipo. Todavia, fico feliz ao observar fatos que deveriam acontecer, e as vezes me envergonho de ter agido contra a natureza, contra a minha natureza, de ter forçado um curso antinatural dos fatos. É como um rio que corre ao contrário, do mar em direção à nascente.
É impossível quebrar o fluxo dos fatos. E o mais legal é quando você percebe que, o fato que deveria fazer com que você se envergonhasse - o de agir contra a corrente - na verdade, fortaleceu o fluxo do rio, como uma pedra que tenta obstruir o curso e acaba fazendo com que a água corra mais rápido.
Vejo que devo permitir que o rio siga seu curso. E talvez, o que para mim pareça represado, na verdade aculuma um potencial inerente. Talvez eu só perceba isso quando estiver vendo correr o meu próprio fluxo.
Nossa! Texto um tanto obscuro. Relevem, por favor.

1 idéias:

Ana Paula disse...

Acho complicado quando a gente tenta forçar as coisas né? Tudo é bem melhor quando acontece naturalmente...^^